Séries: 10 surpresas (ou mais) e 10 decepções em 2021


Sanditon: romance inacabado de Jane Austen


AVISO! Ainda não é a lista das melhores do ano, que vai sair no início de 2022. Decidi fazer um post com surpresas e decepções que tive em 2021. São séries que encontrei "garimpando" nas plataformas de streaming ou que não ganharam muita fama.


Quanto às decepções, é questão de gosto. Acredito que cada um enxerga uma série de um jeito - e quem sou eu para apontar o dedo e dizer que o outro está errado?


Confira abaixo a relação dos títulos. Se quiser saber mais, é só clicar no nome da série (quando estiver em vermelho) e você vai ler meu texto ampliado.


As surpresas de 2021

Cruel Summer: intrigas e mistérios em três anos


Arde Madri > A série espanhola só não entrou nas melhores do ano porque é de 2018. Eu me diverti muuuito. É sobre a passagem da atriz Ava Gardner por Madri, em 1961. Não há nada de sério e tudo é levado na base de um delicioso deboche. Onde assistir: HBO Max.


Mixte > Série francesa sobre a inclusão de meninas num colégio do interior de 1963. Puro sabor de nostalgia. Onde assistir: Amazon Prime Video.


The Club > Ainda espero a parte 2, em janeiro. A primeira metade, porém, é um novelesco e irresistível drama turco. Onde assistir: Netflix.


Veneno > A Espanha marca presença novamente com uma série de representatividade trans excepcional. A história é a da travesti Cristina Ortiz, conhecida como La Veneno, que ganhou fama na década de 90. Onde assistir: HBO Max.


Vosso Reino > A série argentina coloca num mesmo caldeirão políticos interesseiros e evangélicos de caráter duvidoso numa trama explosiva. Onde assistir: Netflix.


Sanditon > Inspirado num romance inacabado de Jane Austen, a série inglesa é melhor do que a badalada Bridgerton. Onde assistir: Globoplay.


Cidade Invisível > Uma trama com personagens do folclore brasileiro poderia dar errado. Mas Carlos Saldanha fez a coisa certa. Onde assistir: Netflix.


Cruel Summer > Gostei dos mistérios e de como a narrativa é construída ao longo de três anos: 1993, 1994 e 1995. Onde assistir: Amazon Prime Video.


Imóveis de Luxo em Paris > Reality que mostra imóveis caros na França e a família de corretores que os apresentam aos compradores. Aguardo a segunda temporada. Onde assistir: Netflix.


Geração 30 e Poucos > Uma trama nostálgica ambientada na década de 90 e o cotidiano de três amigos numa ilha próxima a Nápoles. Valeu, Itália!

Onde assistir: Netflix.


Quer mais? Ainda acrescentaria os títulos abaixo:

What Happened Britany Murphy: revelações


Sweet Tooth > Achei que era uma série infantil e fantasiosa. Encontrei algo bem melhor. Netflix.


A Autonomia > Série israelense com um ponto de partida excelente. HBO Max.


O Tempo que te Dou > A Espanha marcou presença com uma série bem curtinha e muito criativa em sua estrutura. Netflix.


What Happened Britany Murphy > Revelações chocantes sobre a morte da atriz. HBO Max.


A Teacher > Incendiário caso de um amor entre uma professora casada e seu aluno que é menor de idade. Tema explorado com seriedade. Star+.


Young Royals > Uma série sueca apaixonante sobre dois jovenzinhos apaixonados. Gracinha! Netflix.


Meu Amigo Bussunda > Cláudio Manoel fez uma homenagem comovente ao amigo e seu parceiro no programa Cassseta & Planeta. Globoplay.


O Inocente > A série espanhola tem furos, mas é eletrizante. Netflix.


As decepções de 2021

Modern Love 2: só três episódios valem a pena


Por que Matei Minha Família > Eu adoro série documental e essa foi a maior decepção porque não tem um desfecho. Onde assistir: Netflix.


Love 101 - Temporada 2 > Gostei tanto da primeira temporada, mas a série turca desandou com episódios longos e situações forçadas. Onde assistir: Netflix.


Mr. Corman > Sou fã de Joseph Gordon-Levitt e sua série começa bem. Só que ele se obrigou a inserir a pandemia na trama e ficou deslocada. Onde assistir: AppleTV+.


Pose - Temporada 3 > Eu amo a série como um todo, mas a terceira (e última) temporada teve um último capítulo interminável. Onde assistir: Star+.


Modern Love 2 > Dois oito episódios, só três merecem algum crédito. Foi pouco, ainda mais para quem gostou da primeira temporada. Onde assistir: Amazon Prime Video.


João de Deus - Cura e Crime > A grande novidade seria uma entrevista exclusiva com o médium. Foi um fiasco. De resto, a gente já tinha uma boa noção dos crimes cometidos por ele. Onde assistir: Netflix.


The Flight Attendant > O início é eletrizante. Depois, a série ganha um rumo improvável e incoerente. Nem achei graça. Onde assistir: HBO Max.


Starstruck > Tem uma protagonista sem graça e em crises existenciais e uma trama que fica entre a comédia e o romance. Onde assistir: HBO Max.


Master of None - Temporada 3 > Aziz Ansari cedeu o protagonismo para a história de um casal de lésbicas. Não é ruim, mas não é a Master of None das duas ótimas temporadas anteriores. Onde assistir: Netflix.


Amizade Dolorida - Temporada 2 > Não tinha mais como levar adiante a história de uma dominatrix e seu amigo gay. Fracassou e foi cancelada. Onde assistir: Netflix.


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

5,473 visualizações

Posts recentes

Ver tudo