The Flight Attendant: ressaca em um porre de incoerência


Kaley Cuoco concorre ao Emmy pelo papel da comissário de bordo alcoólatra (foto: divulgação)


The Flight Attendant concorre a nove prêmios no Emmy, incluindo melhor série de comédia e melhor atriz (Kaley Cuoco). Me empolguei (até demais) pela atração da HBO Max, mas fui perdendo o ânimo e a paciência no decorrer dos oito episódios.


Sem spoilers, o roteiro apresenta a comissária de bordo Cassie Bowden (Kaley), que faz um voo dos Estados Unidos para Bangcoc. Durante a viagem, ela flerta com o empresário Alex (Michiel Huisman). Ao chegar ao destino, ele pretende reencontrá-la. Cassie não perde tempo. Eles circulam e se embebedam na noite tailandesa. No dia seguinte, Cassie terá uma surpresa estarrecedora.


Se os dois primeiros episódios primam pela tensão, pelo mistério e pelo humor politicamente incorreto, os seis restantes vão bater, insistentemente, na mesma tecla e deixar para o derradeiro capítulo a (chocha) revelação da trama.


Cassie vai encarar uma investigação como se fosse uma detetive descolada. Só que não. Atrapalhada e alcoólatra, mete os pés pelas mãos e envolve, em suas desastrosas empreitadas, pessoas queridas como sua melhor amiga e o namorado dela.


Fica difícil, portanto, simpatizar e criar alguma empatia com uma protagonista inconstante e incoerente, que troca as amizades por um copo de vodca. Ok, o alcoolismo é uma doença, mas nem isso a série trata com seriedade - afinal, The Flight Attendant pretende (mas não consegue) ser uma série de humor.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter


173 visualizações

Posts recentes

Ver tudo