As 10 (ou mais) melhores séries que eu vi em 2021


Schmigadoon!: uma comédia com números musicais fabulosos (foto: divulgação)


Eu contei! Foram 101 séries (novas ou sequências) vistas em 2020. Não foi fácil escolher apenas as dez melhores. Por isso, estendi um pouco a lista e acrescentei mais algumas que, digamos, ficariam na reserva. Há tramas de ficção e documentais - e e em várias plataformas. Dei preferência para as séries em primeira temporada ou minisséries.


Fiz outro post com séries que me surpreenderam e me decepcionaram. Você pode ler clicando aqui.


Quando o título estiver em vermelho, clique para ler minha avaliação completa.


1º - It’s a Sin > Nunca vi uma série (ou mesmo um filme) que retratasse a epidemia da Aids, na década de 80, de forma tão honesta, verdadeira e transparente. Onde assistir: HBO Max.


2º - O Caso Evandro > Em junho, eu já havia escrito que era a melhor série documental de 2021. E não mudei de ideia. Me impressionaram muito a história do menino que desapareceu em 1992 e os desdobramentos insólitos que teve o caso. Onde assistir: Globoplay.


3º - 1971 > Um amplo recorte de 1971 que, além de fatos marcantes, mostra a efervescente cena musical com canções emblemáticas lançadas naquele ano, como Imagine (John Lennon), Your Song e Tiny Dancer (Elton John), What’s Going On (Marvin Gaye) e You've Got a Friend (Carole King). Onde assistir: AppleTV+.


4º - Schmigadoon! > Quando escrevi sobre a série, avisei que era um prato farto para quem gosta de musicais. Amei tudo: a história (uma sátira que extraiu sua premissa do clássico A Lenda dos Beijos Perdidos), as coreografias, o humor, as canções. Onde assistir: AppleTV+.


5º - The White Lotus > Começa como um drama, envereda pelo humor, atinge o suspense e, no fim das contas, é uma sátira ácida do embate entre classes sociais. Adorei! Onde assistir: HBO Max.


6º - The Beatles - Get Back > Não me lembro de um material tão rico e tão bem restaurado sobre os Beatles. Tudo se passa durante o mês de janeiro de 1969, quando John, Paul, Ringo e George se reuniram para planejar o último show. Onde assistir: Disney+.


7º - Hacks > Uma jovem roteirista arrogante e uma veterana do stand-up de Las Vegas se engalfinham numa irreverente comédia dramática. Dei boas risadas. Onde assistir: HBO Max.


8º - Halston > Mais um golaço do roteirista, diretor e produtor Ryan Murphy, que aqui retrata a ascensão e queda do famoso estilista Roy Halston (1932-1990). Ewan McGregor está sensacional interpretando o protagonista . Onde assistir: Netflix.


9º - Manhãs de Setembro > A série brasileira revelou o talento de atriz da cantora Liniker e confirmou a versatilidade de Karine Teles. Uma trama que apostou na representatividade – e acertou em cheio! Onde assistir: Amazon Prime Video.


10º -Only Murders in the Building > Adorei ver Steve Martin e Martin Short de volta ao estrelato nessa trama que mistura comédia e suspense policial com muita criatividade. Onde assistir: Star+.


Outros destaques:

Oscar Isaac e Jessica Chastain brilham em Scenes from a Marriage, na HBO Max


Mare of Easttown > Kate Winslet está excelente como a investigadora, que tenta resolver a morte de uma jovem de 17 anos. Onde assistir: HBO Max.


WandaVision > Wanda e Vision, os personagens da Marvel, ganharam uma série que primou pela criatividade. Onde assistir: Disney+.


Scenes From a Marriage > Não reclamei do falatório nem das discussões intermináveis de um casal abalado por uma traição. Jessica Chastain e Oscar Isaac brilham. Onde assistir: HBO Max.


Segunda Chamada – Segunda Temporada > A série jogou na cara do espectador uma realidade brasileira que poucos enxergam. Podia ter até mais episódios. Onde assistir: Globoplay.


O Mistério das Mortes de Burari > Uma série documental indiana de deixar os olhos arregalados com os desdobramentos de um caso policial sobre o assassinato/suicídio de onze pessoas da mesma família. Onde assistir: Netflix.


Heaven’s Gate > É a história do maior suicídio em massa ocorrido nos Estados Unidos numa série documental que destrincha muito bem o caso. Onde assistir: HBO Max.


O Paraíso e a Serpente > O francês Tahar Rahim deu o sangue ao interpretar um personagem verídico: um ladrão e assassino que aterrorizou turistas na Ásia na década de 70. Onde assistir: Netflix.


Os Eleitos > Ótima recriação de época numa trama inspirada em caso real e muito envolvente: a corrida espacial americana no fim da década de 50. Onde assistir: Disney+.


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

1,807 visualizações

Posts recentes

Ver tudo