O Caso Evandro é a melhor série documental do ano


Foto: divulgação


Eu já era bem crescidinho quando pipocou a história do desaparecimento do garoto Evandro Ramos Caetano, na cidade de Guaratuba, litoral do Paraná, em 1992. Mas confesso que não me lembrava de absolutamente nada - e a série documental O Caso Evandro, no Globoplay, reconstitui essa história policial de uma forma hipnótica.


Só uma rápida sinopse. Evandro, de 6 anos, sumiu em 6 de abril de 1992 e a polícia de Guaratuba demorou alguns dias para encontrar o corpo do menino, que teve os pés amputados, a face e o couro cabeludo escalpelados. Quem investigou o caso por conta própria, já que os detetives estavam num estado de inércia, foi Diógenes Caetano, um primo da família e também inimigo de Aldo Abagge, então prefeito de Guaratuba.


Será que oito episódios, com cerca de 45 minutos cada, são excessivos para destrinchar o caso Evandro? Não! Inspirado no podcast do jornalista Ivan Mizanzuk, que fez um formidável trabalho de apuração, a série, dirigida por Aly Muritiba, é cheia de reviravoltas que, quando termina um capítulo, a vontade de dar play no próximo é imprescindível. Poucas vezes, eu vi um roteiro documental tão bem estruturado.


A maioria dos envolvidos no caso Evandro é entrevistada (alguns se recusaram a dar depoimentos) e há várias imagens de arquivo, não só das reportagens de TV como dos julgamentos.


Em primoroso trabalho de edição e com uma conclusão estarrecedora em fitas de áudio, O Caso Evandro é o reflexo de um país atolado em preconceito religioso, corrupção policial, negligência do governo, falha do sistema judiciário e resquícios da época da ditadura militar. Imperdível!


Avaliação:

INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter




249 visualizações

Posts recentes

Ver tudo