Os 23 - Prisioneiros no Iraque: bom cinema popular do Irã


Os 23: crianças e adolescentes capturados pelo exército iraquiano em 1982


O cinema iraniano, que chega até nós, está repleto de joias, mas quase sempre de diretores badalados em festivais internacionais, como Abbas Kiarostami, Jafar Panahi, Majidi Majidi e Asghar Farhadi. Foi uma surpresa, portanto, ter encontrado algo mais popular (e bom) no Amazon Prime Video: Os 23 - Prisioneiros no Iraque.


O cineasta e roteirista Mahdi Jafari enfoca uma história real, ocorrida em 1982, durante a Guerra Irã-Iraque (1980-1988). Capturados pelo exército iraquiano, um grupo de homens é levado para um presídio. Os adultos são separados dos menores de idade. Mas com qual propósito?


Entre 13 e 17 anos, os 23 rapazes representam a resistência dos iranianos contra a propaganda enganosa do ditador iraquiano Saddam Hussein. Com um misto de ingenuidade, medo e perseverança, eles contam apenas com um tradutor para se comunicar com os inimigos.


O roteiro é feliz em dar certa leveza na lembrança de uma época áspera entre os países. Na direção, Mahdi Jafari explora seu elenco infanto-juvenil, composto de não atores, com a naturalidade consagrada pelo cinema iraniano. Com imagens reais da época, Os 23 - Prisioneiros no Iraque ainda faz uma combinação da realidade com o ficcional na derradeira (e emocionante) sequência.














113 visualizações

Posts recentes

Ver tudo