The Rescue: o mundo parou para ver um aflitivo resgate


O mergulhador à procura dos garotos: agonia


The Rescue, disponível no Disney+, ficou entre os quinze pré-finalistas ao Oscar 2022, mas não chegou à reta final. Foi injusto! Os diretores são Jimmy Chin e Elizabeth Chai Vasarhelyi, a dupla que levou o prêmio, em 2019, por Free Solo, que também está no Disney+.


Caso o filme seja o vencedor, quem deve subir ao palco para receber o troféu seriam, além dos produtores, os cinegrafistas, já que, sem eles, The Rescue não existiria. O trabalho é tão perigoso e meticuloso que eu diria que eles tiveram uma experiência única entre a vida e a morte.


Talvez você conheça a história. Em 23 de junho de 2018, doze garotos de um time de futebol mais o treinador se perderam na caverna de Tham Luang, na Tailândia. O grupo desapareceu e o resgate parecia impossível, já que a época das chuvas torrenciais estava prestes a chegar.


A Marinha tailandesa entrou na caverna, mas não obteve sucesso para encontrar a turma. Foi aí que dois mergulhadores profissionais ingleses foram chamados para ajudar no resgate. Para se ter uma ideia, cerca de mil pessoas, vindas de dez países, foram envolvidas na operação.


As câmeras acompanharam por mais de quinze dias o resgate e os mergulhadores tiveram que correr contra o tempo para a gruta não inundar na época das monções.


Tudo é muito bem flagrado pelos realizadores: as (in)decisões, a angústia dos pais e mães dos possíveis sobreviventes, os nervos à flor da pele da equipe, os apelos do governo, a pressão da mídia.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter


275 visualizações

Posts recentes

Ver tudo