top of page

6 ótimas minisséries da HBO Max que você deixou passar


O Dia de Amanhã: trama espanhola nos anos 60


A HBO Max tem séries muito badaladas, como Euphoria, Game of Thrones e Friends. Mas dá para encontrar pérolas pouco conhecidas, de países como Alemanha, Espanha e França. Confira as seis minisséries que eu garimpei para você assistir.


Bauhaus > A minissérie alemã começa em 1963. Nos Estados Unidos, uma repórter da Vanity Fair vai entrevistar o alemão Walter Gropius (August Diehl), fundador e diretor da lendária Bauhaus, escola de artes da República de Weimar, que tinha independência da Alemanha. A jornalista quer saber se havia igualdade de gêneros na Bauhaus e se Gropius foi amante de uma aluna.


Veneno > A história se passa em duas épocas. Em 2005, um jovem homossexual descobre que Cristina "La Veneno" está em Valência. Em 1995, a travesti se prostitui nas ruas de Madri quando é descoberta por uma repórter e vira sensação na TV. Para dar vida a uma protagonista tão complexa, três atrizes trans se revezam no papel: Jedet, Daniela Santiago e Isabel Torres, que fazem um trabalho extraordinário.


A Autonomia: conflitos entre judeus em Israel


A Autonomia > Vale dizer: é uma ficção! Israel foi dividida após uma guerra civil, Tel Aviv virou a capital de um Estado laico enquanto Jerusalém é a capital dos judeus ortodoxos e onde está a Autonomia, um local protegido por muros e vigiado por seguranças. Goni, de 9 anos, foi criada por um casal de Tel Aviv, mas, na verdade, ela é filha de ortodoxos e neta do rabino que controla a Autonomia. É Israel distópica em que os próprios judeus se enfrentam numa batalha sem trégua.


O Dia de Amanhã > Vindo do interior, Justo Gil (Oriol Pla) desembarca em Barcelona, em 1966. É um jovem simples e persistente cujo maior desejo é encontrar a cura para a doença de sua mãe. Ele se hospeda na casa de um primo e passa ganhar dinheiro vendendo máquinas de escrever. Ao conhecer a doce Carme, Justo se apaixona e acaba convencendo a namorada a entrar num novo negócio: vendas por catálogo.


Arde Madri: Ava Gardner na Espanha de 1961


Arde Madri > O roteiro parte de uma premissa real para fazer uma sátira rasgada da era franquista na Espanha. Em 1961, a estrela hollywoodiana Ava Gardner (Debi Mazar) passa uma temporada em Madri (isso é real!). Mas o governo do ditador Francisco Franco acha que a atriz está fazendo reuniões secretas em sua mansão com comunistas e infiltra um casal na residência para vigiá-la mais de perto. De chorar de rir!


Laetitia > A produção francesa recria um crime real. Em 18 de janeiro de 2011, a moto de Laetitia foi encontrada na porta da casa onde morava, numa pequena cidade perto de Nantes. Jessica, sua gêmea, avisou o pai adotivo, que chamou a polícia. Nem mesmo com a intensificação das buscas, Laetitia foi encontrada.


1.378 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page