top of page

Os Amores Dela: a nova e perdida juventude?


Anaïs Demoustier em Os Amores Dela: desejos e conquistas (foto: divulgação)


Muita gente adorou o filme norueguês A Pior Pessoa do Mundo, que concorreu a dois prêmios no Oscar 2022. Eu não fiquei tão empolgado. Gostei mais do francês Os Amores Dela - e faço essa comparação porque as protagonistas são semelhantes. Seria uma tendência do cinema em retratar mulheres de 30 anos, que só pensam nelas e não sabem o que querem da vida?


Em Os Amores Dela, em cartaz nos cinemas, Anaïs (papel de Anaïs Demoustier) mora sozinha, mas está com o aluguel atrasado. Escreve sua tese de mestrado, mas não dá muita bola para os estudos. Fará um aborto, mas nem contou ao namorado que está grávida. Ao terminar com ele, se atira nos braços de um editor casado e mais velho que ela.


O foco de Anaïs, contudo, será outro. Ela está determinada a conhecer e conquistar a escritora Emilie Ducret (Valeria Bruni Tedeschi), a esposa do senhor que a abandonou. A jovem passa por cima de tudo e de todos, meio sem ética nem escrúpulos, numa jornada quase obsessiva.


Muitos (assim como eu) podem ver Anaïs como uma predadora, oportunista, manipuladora, egoísta e carreirista. Outros a notam como uma moça disposta a fazer seu futuro à sua maneira, com seus "inofensivos" joguinhos de sedução. Seria essa a nova juventude? Eis a questão!





189 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page