O Diário de um Maquinista: o peculiar humor da Sérvia


O maquinista: mortes por atropelamentos


O Diário de um Maquinista, que está no Amazon Prime Video, foi a indicação da Sérvia para o Oscar de filme estrangeiro em 2017. O humor é bastante peculiar e, às vezes, beira a tragicomédia.


Sua duração é curta. Apenas 85 anos para contar a história de duas pessoas unidas ao acaso. O já idoso Ilija (Lazar Ristovski) é um maquinista que ostenta no currículo, com certo regozijo, uma coleção de mortes por atropelamento. Nunca foi condenado ou punido, já que a culpa sempre foi das vítimas. Certo dia, encontra um menino nos trilhos: Sima (Petar Korac) fugiu do orfanato, está à procura dos pais que o abandonaram, mas sua vontade é de morrer. Penalizado pela situação, Ilija leva o garoto para sua casa... e o tempo passa.


Há um ótimo contraste entre o velho e o agora já adolescente Sima. Enquanto um está se entregando à morte, o outro tem a vibrante vontade de viver e também virar um maquinista. Só que o rabugento e frio Ilija não aceita essa decisão.


Como disse acima, o humor tem certa singularidade. Talvez por terem sofrido tanto na Guerra da Bósnia, os sérvios ficaram "anestesiados" para "brincar" com a morte, tanto que os atropelamentos fazem parte da rotina dos maquinistas e é um ritual para os iniciantes.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

180 visualizações

Posts recentes

Ver tudo