Mestres da Enganação: o revoltante caso do golpista inglês


Robert ou David: golpes em mulheres na Inglaterra


Tem mais uma série documental espetacular na Netflix. É a inglesa Mestres da Enganação. Até agora, estou tentando entender o plural que a Netflix colocou em português. O título inglês é "the puppet master" e só há UM mestre da enganação.


O crápula, porém, usava, no mínimo, dois nomes para enganar mulheres: Robert Freegard e David Hendy. A história tem duas linhas temporais: na década de 90 e em meados dos anos 2010.


Em 1993, Robert estudava numa universidade agrícola quando convenceu três jovens (um homem e duas mulheres) que um outro colega era um terrorista do IRA, o Exército Republicano Irlandês, que andava fazendo atentados da Inglaterra. Para isso, insistiu que o trio e ele fizessem uma viagem de carro sem destino fixo. Logo nos primeiros dias, Robert disse ser um espião britânico e que estaria os protegendo - só que, para isso, precisava de dinheiro. Corta!


Em 2011, Sandra Clifton se divorciou e decidiu procurar um novo companheiro pela internet. Acabou encontrando David Hendy, que se dizia empresário e endinheirado. Ele ficou morando com a namorada e o casal de filhos dela. Até que a relação com os adolescentes azedou.


Em três episódios, a minissérie vai acompanhando os envolvimentos e os golpes ardilosos do falsário nas décadas distintas - até o momento em que as linhas do tempo se encontram. É impressionante notar como, do ponto de vista psicológico, Robert/David se aproveitou de mulheres frágeis e as enredou em relacionamentos tóxicos.


Os depoimentos dos filhos de Sandra e das vítimas são estarrecedores, principalmente quando se sabe qual foi o desfecho judicial dos casos. Revoltante - é o mínimo que se pode dizer.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter



1.056 visualizações

Posts recentes

Ver tudo