Memórias de um Amor: drama mais frio que o necessário


Memórias de um Amor: o casal interpretado por Colin Firth e Stanley Tucci (foto: divulgação)


Colin Firth e Stanley Tucci são atores de primeira grandeza, mas falta algo para Memórias de um Amor ser um bom filme. Inédito nos cinemas, o longa-metragem está disponível nas plataformas de aluguel. Eu vi pelo NOW, da Claro.


Confesso que minha expectativa estava alta, mesmo sabendo das críticas estrangeiras negativas e da ausência do filme nas premiações do ano passado. Talvez minha decepção venha daí.


Firth interpreta o pianista Sam e Tucci dá vida ao escritor Tusker. Eles são casados há mais de vinte anos e enfrentam uma barra-pesada: Tusker está perdendo a memória. Pelas estradas da Inglaterra numa viagem para espairecer, eles vão ao encontro da família da irmã de Tusker, que reúne os amigos para uma festa - de despedida?


A história cobre alguns dias dessa convivência e o casal bate sempre na tecla de um dilema: Sam quer cuidar de Tusker até o fim da vida, mas ele quer dar liberdade ao companheiro.


O diretor Harry Macqueen sabe explorar bem as paisagens idílicas do interior inglês, mas seu roteiro carece de profundidade, tendo as mesmas questões rodando em círculos e chegando a um desfecho pouco satisfatório. Fui até pesquisar se Supernova (seu título original) seria adaptação de uma peça (não é!), já que há poucos personagens e uma encenação muitas vezes teatral.


Embora os protagonistas se empenhem nos papéis e garantam bons momentos afetivos, o realizador parece querer economizar nas emoções e, por isso, deixe o filme mais frio que o necessário.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

328 visualizações

Posts recentes

Ver tudo