Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental: no mínimo, ousado


A professora: vídeo de sexo com o marido


Dá para dizer várias coisas sobre Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental, que ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim e está em cartaz nos cinemas.


Foi uma escolha ousada, assim como a cena de abertura: um casal fazendo sexo MUITO explícito por alguns minutos. A partir daí, o filme se abre em três atos irregulares.


A professora Emi, a mulher que transava no vídeo, que viralizou na internet, perambula por Bucareste até chegar à casa da diretora da escola onde trabalha. Ela quer saber qual decisão o colégio tomará em relação a ter sua intimidade exposta. Será demitida ou passarão uma borracha no caso?


O segundo ato é feito de imagens, fotos e desenhos que parecem saídos de uma aula de história, disciplina que Emi leciona. É uma brincadeira do diretor Radu Jude, que, sinceramente, pouco acrescenta ao roteiro.


A melhor (e fabulosa) parte está no terceiro ato que, aí sim, faz valer o prêmio em Berlim. Emi é como se fosse uma bruxa prestes (ou não) a ser colocada na fogueira. Diante de pais e mães furiosos, a professora terá sua intimidade julgada e será xingada e humilhada pelos conservadores. Estamos na Romênia de 2020 (as pessoas usam máscaras, o que comprova ter sido filmado na pandemia) e ainda se discute se um vídeo amador de sexo pode levar à demissão de uma professora exemplar em sala de aula.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter



5.264 visualizações

Posts recentes

Ver tudo