Peça grátis no YouTube faz reflexão sobre gordofobia


Bruno Dubeux e Aliny Ulbricht em cena de Amores Flácidos (crédito: DuHarte Fotografia)


Você já viu alguma peça em casa? Com os teatros fechados por causa da pandemia, muitos artistas tiveram que se adaptar à nova realidade. Gostei do formato de Amores Flácidos, que ganha uma montagem com a esperta combinação de espetáculo teatral com cinema.


Idealizada pelo ator Bruno Dubeux e escrita por Herton Gustavo Gratto, Amores Flácidos será exibida de sexta (1º) a segunda (4). É grátis! Basta acessar o canal do YouTube Amores Flácidos e dar o play a qualquer hora.


A peça, que dura pouco mais de 60 minutos, abre com um julgamento: Aroldo, interpretado por Dubeux, está sendo acusado de matar doze mulheres, apenas pelo motivo de serem gordas. Elas foram assassinadas com veneno de rato, colocado em sorvete de beterraba. O texto, então, volta no tempo para mostrar o relacionamento do assassino com Eunice (Aliny Ulbricht), uma mulher negra e acima do peso.


Dubeux, que também é médico nutrólogo, acha importante refletir sobre gordofobia: “Pessoas acima do peso são desqualificadas pela sua imagem corporal, rotulados inclusive de preguiçosos e desleixados. Por que a diferença incomoda tanto?”. Concordo.


Além da reflexão sobre o tema, a peça ganha agilidade na direção de Marcela Rodrigues. Não há uma cena fora de contexto. O cenário, montado no palco do Sesc Arena, em Copacabana, no Rio de Janeiro, tem apenas de uma grande lousa, onde os atores escrevem palavras e há desenhos de uma livraria ou um café. Vá por mim: vale a experiência!


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

62 visualizações

Posts recentes

Ver tudo