Viúva Negra: ação e dramas em fórmula azeitada


Scarlett Johansson é a agente russa Natasha Romanoff (foto: divulgação)


Até para quem acompanha os filmes do MCU (Universo Cinematográfico Marvel), vale lembrar: Viúva Negra, disponível para assinantes do Disney+, se passa logo após Capitão América - Guerra Civil e antes de Vingadores - Ultimato, que colocou um ponto final na personagem. Se você não é da praia das histórias de super-heróis, dá para se envolver do mesmo jeito, já que a combinação de ação e drama familiar é azeitada.


O que se investiga aqui é o passado de Natasha Romanoff (Scarlett Johansson), agente russa que faz parte do time dos Vingadores. A história volta a 1995 e mostra a fuga de sua família dos Estados Unidos para Cuba - e a separação de todos. Anos depois, Natasha reencontra a irmã mais nova, Yelena (Florence Pugh), em Budapeste, e terá surpresas em relação a seus pais.


A trama que envolve um acerto de contas entre Natasha e o vilão Dreykov (Ray Winstone) é um adereço para o espectador se entreter num filme de ação com sequências espetaculares. A cena de abertura já tira o fôlego, mas a perseguição de carros em Budapeste é o equivalente feminino das corridas movidas a testosterona de Velozes & Furiosos. Nem Dominic Toretto faria melhor!


Viúva Negra não vive só de dramas e ação. A ótima Florence Pugh (de Midsommar) tem seus momentos de humor quando tenta fazer a estratégica pose de heroína da irmã e David Harbour (o pai das garotas) é um fanfarrão russo com as melhores tiradas cômicas. E sempre é bom lembrar: após os créditos, tem um cena reveladora.


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

194 visualizações

Posts recentes

Ver tudo