Transhood: vamos falar de criança transgênero?


Uma das personagens de Transhood: na HBO Max


Criança transgênero é algo que, anos atrás, vivia nas sombras. Felizmente, o comportamento da sociedade vem mudando e, hoje, é possível, ao menos, debater o assunto. É o que o que faz, com muito respeito, o documentário Transhood, que está na HBO Max.


Entre 2014 e 2019, a diretora Sharon Liese acompanhou as mudanças de quatro personagens da cidade de Kansas. Note: não estamos em cidades modernas, como Nova York e São Francisco e, sim, num Estado conservador dos Estados Unidos.


No início das filmagens, as crianças tinham 4, 7, 12 e 15 anos, o que confere uma diversidade etária e também de gênero. Três meninos se identificam como garotas e uma garota se identifica como menino. Isso que dizer que eles/elas farão a transição quando mais velhos? Não se sabe, embora o registro aponte os caminhos.


O que está no centro da discussão e é o xis da questão em Transhood é como os pais aceitam e apoiam a transgeneridade dos filhos/filhas e como outros parentes, amigos, vizinhos e colegas têm um outro ponto de vista sobre o assunto.


O preconceito vêm de fora, mas importa mais a proteção e a compreensão que pai e mãe têm por seus pequenos. E que eles/elas sejam felizes do jeito que quiser. Ou seja: mais do que um documentário sobre um assunto atual, Transhood dá uma aula de aceitação e tolerância. É lindo de ver!



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter



382 visualizações

Posts recentes

Ver tudo