O Culpado: melhor, igual ou pior que o filme dinamarquês


Jake Gyllenhaal: um ator só em uma única locação


Além de premiado em festivais, Culpa foi o indicado da Dinamarca para concorrer ao Oscar 2019 (e está no Amazon Prime Video). O Culpado, disponível na Netflix, é a refilmagem americana. Se você assistiu ao original, pode acreditar que verá a mesma história, com pouquíssimas alterações. Caso não tenha visto, vá em frente.


A ação se passa num único local e tem praticamente um único ator em cena: o policial Joe (Jake Gyllenhaal) cometeu alguma infração (que não sabemos qual é) e, por isso, foi rebaixado e passou a trabalhar no centro de emergências 911. Com seu expediente chegando ao fim, ele atende um pedido de socorro de uma mulher. Ela afirma ter sido sequestrada - e Joe fará de tudo para encontrar o veículo em movimento no qual a vítima se encontra. Será uma tarefa árdua e tensa.


Como Los Angeles é muito maior que uma cidade dinamarquesa, o roteiro passou por algumas modificações. Incluíram, por exemplo, um incêndio na metrópole, justamente para exemplificar a falta de viaturas para socorrer imediatamente a vítima do sequestro. Para dar um peso maior ao drama do protagonista americano, ele está recém-separado. O desfecho made in USA é mais "explicadinho" e não fica em aberto.


Ambos os filmes, contudo, têm a mesma qualidade: concentrar tudo num só lugar (sem que isso seja sinônimo de marasmo) e fazer o espectador imaginar o que está se passando do outro lado da linha. A atuação do policial também é uma demonstração das diferenças: Gyllenhaal é sentimental, explosivo e irritadiço, ao contrário da composição do ator nórdico, mais fria e racional. Se é melhor, igual ou pior que o dinamarquês, fica ao gosto do freguês.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

453 visualizações

Posts recentes

Ver tudo