Netflix: 10 ótimas séries que quase ninguém viu


Estado Zero: um afegão tenta migrar com a família para a Austrália (foto: divulgação)


A Netflix tem uma impressionante oferta de séries e minisséries. São produções de vários países e de gêneros diversos que, muitas vezes, passam despercebidas pelas pessoas. A ideia deste post foi, justamente, dar um toque sobre dez títulos que eu vi, gostei muito e pouca gente comentou.


Os Segredos de Manscheid > A rara série feita em Luxemburgo tem enfoque policial. Na trama, o investigador Luc Capitani chega a um pacato vilarejo para descobrir quem matou uma adolescente de 15 anos e saber o paradeiro da gêmea dela, que sumiu na mesma noite do crime. Há muitos segredos envolvendo os habitantes, que são revelados ao longo dos doze episódios. Só preste muita atenção à conclusão, que é feita de forma apressada. A série foi renovada para uma segunda temporada.


Love 101 > Fiquei surpreso com a qualidade do roteiro e da produção dessa série turca teen, em oito episódios. Embora os protagonistas sejam estudantes, a história vai muito além do universo escolar. Indisciplinados, Sinan, Kerem, Osman e Eda são odiados pelo diretor da escola e estão prestes a serem expulsos. Mas uma professora é contrária à decisão da maioria e quer dar mais uma chance aos alunos. Só que o diretor contra-ataca com uma atitude inesperada. Além da porção romântica, o enredo, ambientado em 1998, trata dos dramas pessoais dos rapazes e moças, com temas que vão do abandono à repressão dos pais. A segunda temporada está prevista para 30 de setembro.


Inacreditável: duas detetives à procura de um estuprador (foto: divulgação)


Inacreditável > Embora tenha concorrido em quatro categorias do Emmy, vi pouca gente comentando sobre essa importante minissérie policial. São oito episódios que, nas entrelinhas, expõe o machismo estrutural da sociedade americana. No primeiro capítulo, que se passa em 2008, Marie Adler (Kaitlyn Dever) diz ter sido estuprada por um homem mascarado. Na delegacia, os policiais duvidam da moça. No segundo episódio, em 2011, outra jovem é vítima de abuso sexual, mas é uma detetive que fica à frente da investigação - e se empenha para identificar o criminoso.


Estado Zero > Minissérie australiana, produzida e com participação da estrela Cate Blanchett, inspirada em caso real e dividida em seis episódios. A trama envolve Yvonne Strahovski, uma comissária de bordo que é emocionalmente instável. Há mais dois personagens importantes: um afegão que fugiu de seu país e quer migrar com a família para a Austrália e um segurança que trabalha num centro de refugiados.


Special > É pena que teve apenas duas temporadas a série mais inclusiva da Netflix. Ryan O'Connell, gay de 34 anos, que tem paralisia cerebral, é o criador, produtor e protagonista de uma história inspirada em suas experiências de vida. Na primeira temporada, o foco está no emprego que ele arranja como redator de um site e no conflituoso relacionamento com sua mãe superprotetora. A segunda parte abre mais espaço para seus “dates”, que envolvem romances calorosos ou apenas sexo casual. Sem vitimismo, o protagonista demonstra suas limitações, contradições e sentimentos confusos, entre a superação e o humor.


Sky Rojo > Elementos da comédia, da aventura e do drama, com ritmo dinâmico e reviravoltas entusiasmantes. Assim pode ser resumida a série espanhola que tem duas partes, com oito episódios cada. A trama se passa em Tenerife, a maior ilha das Canárias, que pertence à Espanha, e traz o cafetão Romeo à frente de um bordel de luxo. Após uma confusão que terminou em tragédia, três prostitutas fogem de lá e partem de carro sem rumo. Dois capangas perseguem as moças. A partir daí, segue-se uma série de contratempos e traições, movida a sangue, suor e tiros.


Young Royals: o primeiro amor na vida do príncipe herdeiro da Suécia (foto: divulgação)


Young Royals > É uma graça essa série sueca, em seis episódios, que tem como protagonista Wilhelm, o jovem príncipe herdeiro e o segundo na linha de sucessão. Após se envolver numa briga, ele é enviado pela família real para um colégio grã-fino, onde deve permanecer por três anos. Recebido por um primo, o rapaz se afeiçoa por Simon, um humilde rapaz de origem latina, que é bolsista na escola dos aristocratas e milionários.


Geração 30 e Poucos > Em oito episódios, a série italiana é uma delícia. Mistura humor, drama, romance e muita nostalgia em uma história que se passa em duas linhas do tempo. Nos dias de hoje, os amigos de infância Daniel, Luca e Sandro trabalham numa empresa que desenvolve aplicativos. Daniel é o protagonista que, ao conhecer Matilda num encontro às escuras, se pega apaixonado. Em 1998, os três colegas moram numa ilha próxima a Nápoles e, na infância, descobrem o mundo com a chegada da internet.


Fatma > A protagonista, que é faxineira, vive à procura do marido, que saiu da cadeia e sumiu. Após procurar o ex-patrão dele, Fatma se torna uma criminosa e, a partir daí, enfrenta tipos brutos, machistas, violentos e abusivos, sempre com sede de vingança. São seis episódios na série turca que, bastante envolvente, nem se nota o tempo passar.


Amizade Dolorida > A primeira parte é melhor, mas vale ver também a segunda para saber como termina a história, já que a série foi cancelada pela Netflix. Com cenas pesadas de sexo, a divertida história flagra Tiff, uma dominatrix que trabalha num clube sadomasoquista, que tem clientes com os mais bizarros desejos sexuais. Para ajudá-la a controlar seus fregueses impulsivos, a jovem contrata como seu segurança Pete, um amigo gay. É bem curtinha: quinze episódios, que duram, em média, quize minutos.


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

13,671 visualizações

Posts recentes

Ver tudo