Netflix e Amazon: os 28 melhores filmes LGBT


Cena do fime indiano Loev (foto: divulgação)


Não poderia deixar passar em branco. Junho é o mês do orgulho LGBT e fiz uma lista bem bacana com filmes que tem como protagonistas lésbicas, gays, bissexuais e trans, que você encontra na Netflix ou no Amazon Prime Video. Fiquei pensando se separaria pela plataforma ou pelas siglas – e decidi pela segunda opção. Fica mais fácil de localizar, seja qual for seu interesse. De qualquer forma, na minha opinião, todos merecem ser vistos. Aproveite!


Gays


The Boys in the Band > Ryan Murphy (de Halston e Ratched) fez uma nova adaptação da peça off-Broadway do fim dos anos 60. Trata-se da reunião de amigos gays para uma festa. O dono do apartamento é Michael (Jim Parsons), que recebe os colegas para festejar o aniversário de Harold (Zachary Quinto). Só que o aparecimento repentino de Alan (Brian Hutchison), que estudou com Michael, é hétero, casado e tem filhos, vai detonar uma série de intrigas e segredos. Netflix.


Handsome Devil > Ned vai estudar num internato e sofre bullying por ser gay. Até que acaba sendo acolhido por Conor (Nicholas Galitzine), seu colega de quarto e líder do time de rúgbi. Netflix.


Loev > No filme indiano, dois ex-namorados se reencontram e passam um fim de semana juntos. Enquanto Jai mudou para Nova York e está rico, Sahil ficou em Mumbai numa difícil situação financeira. Netflix.


O Segredo de Brokeback Mountain > Jake Gyllenhaal e Heath Ledger interpretam os caubóis que, em 1963, são contratados para tomar conta de ovelhas no alto de uma montanha. Embora casados, eles vão desenvolver uma relação de amor e sexo com o passar dos dias – e dos anos! O maravilhoso filme de Ang Lee levou os Oscars de melhor direção, roteiro adaptado e trilha sonora. Netflix.


Meu Chame pelo seu Nome > Em 1983, Elio (Timothée Chalamet) é um jovem de 17 anos que passa férias de verão com seus pais. É quando a família decide hospedar Oliver (Armie Hammer), um bonitão estudante de 24 anos. Elio e Oliver são muito diferentes, mas pinta uma atração de ambos os lados. Netflix.


King Cobra > É inspirado na história real do jovem Brent Corrigan, que teve uma carreira de altos e baixos como astro do cinema pornô gay e cuja produtora era comandada por um desequilibrado cineasta homossexual. Netflix.


Minhas Famílias > No documentário de 40 minutos, o diretor chinês Hao Wu, que mudou para os Estados Unidos nos anos 90, regressa ao país de origem para contar à família conservadora que, além de ser gay, será pai de gêmeos com seu parceiro. Netflix.


Quem Você Levaria para uma Ilha Deserta? > Um jogo da verdade entre dois rapazes e uma moça, que dividiram um apartamento, vai desembocar em revelações surpreendentes. Netflix.


Dear Ex > No filme de Taiwan, um garoto, que está farto da mãe histérica, vai atrás do amante de seu pai. Netflix.


Hoje Eu Quero Voltar Sozinho > A primeira paixão de um adolescente cego recai sobre um colega de escola. Netflix.


Carta para Além dos Muros > Documentário sobre os primeiros anos da epidemia da Aids no Brasil por meio de depoimentos de homossexuais que vivenciaram o período mais grave da doença.


Além da Fronteira > Nimr vive num vilarejo palestino e o judeu Roy trabalha como advogado em Tel-Aviv. Eles se conhecem, se apaixonam e... os conflitos estão apenas começando. Amazon Prime Video.


Uncle Frank > Ambientada em 1973, a trama mostra a dificuldade de um professor (Paul Bettany) em assumir sua homossexualidade para a família. Uma viagem com sua sobrinha será transformadora. Amazon Prime Video.


Tengo Miedo Torero > Um senhor homossexual faz shows como travesti durante a ditadura no Chile, na década de 70. Ela acaba conhecendo um ativista de esquerda hétero, por quem acaba se apaixonando. Amazon Prime Video.


Lebemel > Pedro Lemebel desafiou a ditadura no Chile fazendo performances transgressoras. O documentário faz um registro afetivo e revelador de sua vida e arte. Amazon Prime Video.


Últimos Dias em Havana > O amargo Miguel lava pratos em Havana e é contrário ao regime comunista de Cuba. Ele quer viver nos Estados Unidos. Mas seu colega Diego, que é gay, até gosta do país, mas tem problemas de saúde. Amazon Prime Video.


O Amor É Estranho > Um triste retrato de um casal gay na maturidade. A história trata do relacionamento entre o artista plástico Ben (John Lithgow) e o professor de música George (Alfred Molina), juntos há 39 anos. Eles precisam vender o apartamento onde moram porque George perdeu o emprego e, agora, terão de viver separados. Amazon Prime Video.


Lésbicas


Mater > Namoradas e dispostas a terem um filho, Lena e Celeste escolhem como “pai” o jovem Dario, que conheceram numa boate. Só que a identidade do rapaz será uma surpresa para todos os envolvidos. Netflix.


Elisa y Marcela > A paixão entre Elisa (Natalia de Molina) e Marcela (Greta Fernández) tem início em 1898, quando as duas estudam numa escola católica de Corunha, na Espanha. O amor é interrompido por três anos e, a partir daí, elas vão desafiar as convenções num relacionamento secreto. É inspirado numa história real. Netflix.


Freeheld > A detetive Laurel Hester (Julianne Moore) conhece a mecânica Stacie Andree (Ellen Page, hoje Elliot Page), muito mais jovem que ela. O romance engrena, elas formalizam uma união estável, mas Laurel descobre ter um câncer no pulmão. Amazon Prime Video.


Bissexuais


Mãe Só Há Uma > Pierre tem 17 anos e transita entre gêneros. Músico de banda de rock, ele gosta de se vestir de mulher e transa com garotas, mas tem desejo por homens. O filme é dirigido por Anna Muylaert, de Que Horas Ela Volta? Netflix.


Retablo > O drama peruano faz um incômodo e triste retrato da homossexualidade num remoto vilarejo dos Andes. O foco recai em Noé (Amiel Cayo), que é casado e pai de um adolescente de 14 anos. Uma revelação estará prestes a explodir. Amazon Prime Video.


Trans


A Garota Dinamarquesa > Na Copenhague dos anos 20, os artistas Einar e Gerda são casados. Quando a esposa pede para o marido usar roupas femininas para poder pintar um quadro, ele acaba gostando de se vestir de mulher e começa a passar por um processo de transformação. Eddie Redmayne está excelente no papel. Netflix.


Revelação > Ótimo documentário sobre como o mundo está entendendo, mudando e inserindo transexuais na sociedade e no mundo artístico. Há entrevistas marcantes, como a da atriz Laverne Cox, a primeira trans a concorrer ao prêmio Emmy, em 2014, por Orange Is the New Black, e do diretor Yance Ford, do premiado documentário Strong Island. Os depoimentos são entremeadas com iamgens que mostram como o travestismo foi retratado equivocadamente em filmes como Tootsie, Yentl e Uma Babá Quase Perfeita. Netflix.


Girl > Lara, papel do ator Victor Polster, está em processo de transição. Ela trocou de cidade e foi aceita numa escola de balé. Embora apoiada pelo pai, a garota trans passará por situações embaraçosas no drama belga. Netflix.


Alice Junior > Uma garota trans sai do Nordeste e vai morar com o pai numa pequena cidade do Rio Grande do Sul. Embora receba o apoio de alguns colegas da escola, passa por situações conflituosas. Mas Alice sabe tirar de letra o preconceito. Netflix.


Paraíso Perdido > O night club Paraíso Perdido é comandado por José (Erasmo Carlos), um viúvo sem preconceitos, que tem vários filhos. A neta é a transformista Imã (papel de Jaloo), apaixonada por um professor de inglês (Humberto Carrão). Netflix.


Kelet > No revelador documentário, Kelet saiu de Manchester, na Inglaterra, e mora numa cidade da Finlândia, onde faz shows em boates. Mas a transexual tem o sonho de entrar para o universo da moda. Amazon Prime Video.


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

958 visualizações

Posts recentes

Ver tudo