top of page

Mário e Leon: o tema tabu da homossexualidade no futebol


Mário e Leon: mais que amigos, namorados


Desde as primeiras cenas, dá para perceber que Mário e Leon, disponível no Globoplay, não tem a melhor fotografia, os diálogos são fraquinhos e previsibilidade vai rondar a história. Mas talvez seus defeitos sejam menores do que o filme suíço quer trazer a tona: a homossexualidade no futebol.


Não me lembro de outro filme com esse tema tabu e polêmico. É de uma tremenda coragem do diretor e roteirista Marcel Gisler mostrar, sem firulas, o que ocorre nos bastidores do esporte que é a paixão nacional no Brasil.


Numa pequena cidade, próxima a Berna, jogadores juvenis treinam para, quem sabe, ingressar num time profissional. Mario (Max Hubacher) está entre os melhores, mas é ameaçado com a chegada de Leon (Aaron Altaras), que sai da Alemanha para treinar na Suíça. Por "coincidência do destino", eles passam a dividir um apartamento e, papo vai, papo vem, descobrem afinidades e outras coisas mais.


Embora tenha início de uma forma convencional, a trama vai ganhando pontos conforme o romance gay vai ficando mais evidente, explicitando, assim, o preconceito, as perdas e os danos. O desfecho, fora da caixinha, é outro acerto.





427 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page