Entre Frestas: operação à caça de gays na Polônia comunista


Tomasz Zietek: policial hétero na comunidade gay


O título em polonês é Jacinto, mas a Neflix preferiu algo sensacionalista e tascou um Entre Frestas no bom suspense policial, que, mais uma vez, confirma a efervescência da Polônia no cinema.


É fato: a Operação Jacinto perseguiu e fichou mais de dez mil homossexuais na década de 80, só por causa da orientação sexual deles. A trama fictícia de Entre Frestas se passa em 1985 e enfoca a caçada a um serial killer em Varsóvia. Após ficar descontente com a resolução do caso, Robert (Tomasz Zietek), um policial hétero, decide adentrar a comunidade gay para ver descola alguma pista mais concreta.


A recriação de época e a fotografia, igualmente inspirada nos filmes daquela década, são excelentes, assim como a atuação do protagonista. Quanto mais investiga, mais ele tem curiosidade sobre o prazer do sexo entre homens - o que nos leva diretamente ao túnel do tempo e faz lembrar de Cruising (1980), com Al Pacino.


Entre Frestas, mais do que um filme policial, é um registro do tratamento que os homossexuais recebiam na era da Polônia comunista - e é isso que tira a trama da mesmice e da previsibilidade.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

448 visualizações

Posts recentes

Ver tudo