Encontradas: incomum caso real que daria uma ficção


O encontro presencial das garotas: elas nasceram na China e foram adotadas (foto: Netflix)


Quem viu o fabuloso Three Identical Strangers (Três Estranhos Idênticos), deve gostar também de Encontradas, também disponível na Netflix. As histórias dos documentários são quase parecidas, porém aqui com menos fatalidades.


Gostaria ainda de recomendar One Child Nation, no Amazon Prime Video, porque as trajetórias de Sadie, Lily e Chloe começam na China e, justamente, com a "one-child-policy", a política do filho único, implantada no país de 1979 a 2015.


As três garotas nasceram na mesma província chinesa, foram deixadas pelos pais, seja nas ruas, seja na porta de hospitais, e levadas para um orfanato, que abrigava milhares de bebês, sobretudo meninas.


Elas se conheceram pela internet - duas moravam nos Estados Unidos e a outra em Israel - e ficaram amigas. A conexão foi imediata e passaram a trocar confidências. Foi, então, que descobriram uma jovem geneticista de Pequim cujo trabalho era ajudar as crianças que foram adotadas a encontrar seus pais biológicos.


Encontradas tem imagens pessoais de arquivo, mas está no presente sua qualidade. A diretora Amanda Lipitz é muito respeitosa ao flagrar as conversas das três protagonistas e também as decisões e os conflitos que envolvem suas famílias.


Em seu terço final, quando as três viajam à China, a emoção aflora. O lugar de onde vieram consegue despertar sentimentos conflitantes - e isso só contribui para deixar o documentário ainda mais imprevisível e comovente.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

322 visualizações

Posts recentes

Ver tudo