The Art of Self-Defense: o humor bizarro vai agradar?


Jesse Eisenberg: saída para as fraquezas numa escola de defesa pessoal (foto: divulgação)


Não é todo mundo que vai gostar de The Art of Self-Defense, que está na Netflix. Eu adorei. O humor, ácido e bizarro, é feito a partir de situações dramáticas. Próximo ao desfecho, o filme usa, descaradamente, a violência para saciar a porção vingativa do espectador. Curtiu ? Vá em frente.


Com seu tipo franzino, Jesse Eisenberg (de A Rede Social) está perfeito no papel do tímido Casey. Ele vive numa cidade pequena, mora apenas com seu cão, não tem amigos nem parentes e ainda é humilhado por seus colegas de trabalho.


Ao sair à noite para ir ao mercado, Casey é atacado por uma gangue de assaltantes. Escapa da morte por pouco. De licença médica, acaba encontrando uma saída para suas fraquezas numa escola de defesa pessoal. O mestre Sensei (Alessandro Nivola) o recebe friamente, mas, aos poucos, Casey vai entendo os métodos pouco ortodoxos de ensino.


Numa escalada de sequências absurdas e não menos divertidas, The Art of Self-Defense não está nem aí para o politicamente correto. Pode-se até argumentar que o roteiro faz apologia às armas como a "eficiente" defesa pessoal. Mas é claro que isso é mais uma das armas da comédia em, justamente, criticar o porte de revólveres.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

258 visualizações

Posts recentes

Ver tudo