Netflix: 5 séries espanholas que quase ninguém viu


Alguém Tem que Morrer: repressão política e aos homossexuais na Espanha da década de 50


Peguei carona na estreia de O Tempo que Te Dou para fazer essa lista. São séries espanholas que eu gostei, também estão na Netflix, mas ouvi poucos comentários. Deixei de fora, é claro, sucessos como Elite e La Casa de Papel. Aproveite!


A Desordem que Ficou > É uma trama que, quanto menos se fala, mais surpresas você terá. Mas dá para dizer que Viruca (Bárbara Lennie) dá aulas numa escola da Galícia, está com o casamento em frangalhos, não é respeitada por seus alunos e ainda é assediada pelo jovem Iago (Arón Piper, de Elite). Ainda há na história a trajetória de Raquel (Inma Cuesta), que mudou para a mesma cidade e vai lecionar para os mesmos estudantes de Viruca. São oito episódios que alternam os dois enredos sem confundir o espectador – e tem um desfecho surpreendente!


O Inocente > No primeiro episódio, Mateo Vidal (Mario Casas) é um jovem universitário que mata um rapaz acidentalmente e vai preso. Oito anos depois, Mateo já saiu da cadeia, está casado e virou advogado. Em outra ponta da trama está uma investigadora que tem a missão de descobrir se uma freira foi assassinada ou cometeu suicídio. Só dá para falar que as duas histórias vão se encontrar num turbilhão de pistas falsas e reviravoltas eletrizantes.


Alguém Tem que Morrer > Achei até pouco três episódios para a minissérie criada por Manolo Caro, o mesmo de A Casa das Flores. Gabino (Alejandro Speitzer) morou no México por dez anos e, na década de 50, volta à casa dos pais, durante a ditadura de Francisco Franco. É um bom novelão que trata da repressão à homossexualidade e da perseguição política na Espanha daquela época.


Sky Rojo > Eu adoro a combinação de drama, aventura, humor negro e suspense dessa série que tem duas temporadas. Me lembra um cruzamento de Tarantino com Almodóvar. A trama mostra, de forma alucinante, a fuga de três prostitutas de um cafetão asqueroso. Ele é ferido com um tiro por uma delas – e as outras duas aproveitam para escapar do bordel de luxo, localizado em Tenerife, a maior ilha das Canárias. Só que dois capangas do chefão vão atrás delas.


Paquita Salas > Depois de dicas “pesadas”, vale descobrir essa série cômica que tem três temporadas. Paquita Salas é interpretada pelo ator Brays Efe, mas ele dá uma suavizada na caricatura e cria uma personagem de nuances. Paquita, uma agente de artistas, parou no tempo e continua vivendo das glórias passadas. E é daí que surge o humor espirituoso.


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

7,812 visualizações

Posts recentes

Ver tudo