Elfos: tire as crianças da sala porque não é nada infantil


Jôse: a garota descobre um serzinho na floresta


Elfo é um ser da mitologia nórdica, associado à magia e à fantasia - e também à fofura. Elfos, série dinamarquesa da Netflix, não tem nada de fofa. Pode parecer um conteúdo para crianças, mas não é. Pode parecer uma aventura leve, mas não é. E, por contrariar as regras, é boa.


Um casal decide pegar os dois filhos e passar o Natal numa ilha isolada da Dinamarca. O lugar é sinistro e os poucos moradores são arredios. Intrometida, a garota Jôse (Sonja Steen) acredita que algo não está errado e investigar o local. Encontra, então, um serzinho machucado. O irmão dela (Milo Campanale) é o segundo a estranhar a criatura de orelhas pontudas e garras afiadas. O pesadelo começa aí.


A série é curtíssima (seis episódios de 20 minutos) e tem "cara" de filme, apesar dos ganchos entre um capítulo e outro. A Dinamarca ousa ao transformar o que poderia ser uma fábula numa história de terror. Embora use vários clichês do gênero, Elfos cumpre o que promete. Só acho que a série poderia ser ainda mais trash, mas essa combinação de horror com humor talvez fique para a próxima temporada. Será?



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

3,198 visualizações

Posts recentes

Ver tudo