Só o visual deslumbrante sustenta o novo Pinóquio?


Pinóquio: divulgação


O italiano Carlo Collodi escreveu As Aventuras de Pinóquio em 1883. Walt Disney fez sua versão do personagem em 1940 – e é a que retemos na nossa memória afetiva. Haverá um estranhamento, portanto, quem assistir a Pinóquio, o live action (filme com atores) dirigido pelo também italiano Matteo, que chegou às plataformas de aluguel. Eu vi no NOW, da Claro Brasil.


O filme tem duas grifes: o diretor Matteo Garrone (de Gomorra) e ator Roberto Benigni, o oscarizado astro de A Vida É Bela.


O realizador, é claro, foi mais fiel ao original do que Disney, mas nessa nova versão há os personagens emblemáticos vistos no desenho animado, como o Grilo Falante, a Fada e a baleia (ou, no caso, um peixão com aparência jurássica). Vou passar rapidamente pela sinopse porque todo mundo já conhece. Pobre marceneiro na Toscana do século XIX, Geppetto cria um boneco de madeira que acaba ganhando vida. Pinóquio, porém, falta à aula e é raptado pelo dono de um circo. Vai, então, trilhar um caminho de infortúnios por causa de sua desobediência.


O filme ganhou duas indicações ao Oscar 2021: melhor figurino e melhor cabelo/maquiagem. A direção de arte também é um primor. Mas será que só a estética ajuda Pinóquio a decolar? Ainda tenho dúvidas.


Gosto da visão “sombria” que o realizador dá à trama, não se importando se a criançada ficará chocada em ver Pinóquio sendo enforcado ou explorado por um fazendeiro. O problema maior que eu vejo na adaptação é seu foco: a quem o filme pretendeu atingir?


Os menorzinhos ficarão entediados – e não só pela longa duração (duas horas!). E será que os adultos não vão achar muito infantil ver atores fantasiados de gatos e macacos?


Quando a Disney faz live action de suas animações, consegue conquistar espectadores de todas as faixas etárias, vide os sucessos de Malévola, Mogli, Dumbo, Cinderela, A Bela e a Fera... E faz sucesso, justamente, porque segue (quase) à risca o desenho animado.


O novo Pinóquio está cheio de boas intenções, sobretudo por dar uma versão mais madura à história, mas é raquítico no quesito emocional.


Avaliação:


INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

32 visualizações

Posts recentes

Ver tudo