A Voz Humana: um Almodóvar menor, mas é Almodóvar


Tilda Swinton: texto do monólogo de Jean Cocteau


Você tem dois jeitos de ver A Voz Humana, o curta-metragem realizado por Pedro Almodóvar na pandemia: há sessões na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo ou pode ser alugado nas plataformas digitais, como o NOW. Eu achei o precinho salgado para um filme de 30 minutos.


O grande Almodóvar, embora num trabalho menor (em ambos os sentidos), é sempre Almodóvar. Estão lá suas cores, os objetos, a iluminação, os figurinos e impecável trilha sonora do eterno parceiro Alberto Iglesias.


Com Tilda Swinton brilhando, o filme é extraído da peça de Jean Cocteau (1889-1963). Ela interpreta a mulher que está à espera do amante, que a abandonou após quatro anos de relacionamento. Uma ligação dele é o que move quase toda a trama.


Almodóvar tem o dom de não fazer "teatro filmado", embora o texto seja um longo monólogo. Sua câmera passeia por um apartamento/cenário num estúdio, explicitando a falsa realidade da situação.



INSCREVA-SE aqui para receber a Newsletter

230 visualizações

Posts recentes

Ver tudo